Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 54 visitantes e Nenhum membro online

Cura pelo Sofrimento de Cristo

Cura pelo Sofrimento de Cristo

 

Isaías 53.4,5

4  Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

5  Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

 

Introdução:

 

As irmãs Xifópagas Iranianas Laleh, receberam a assistência de uma equipe médica nunca antes reunida para tentar oferecer a elas o direito de andarem separadas, e olharem-se face a face.

- Foram 29 anos em busca de uma cura para que pudessem agir independentes.

- Apesar do apoio do próprio governo iraniano, custeando todos os honorários dos médicos, e as diversas despesas, não tiveram aquilo que desejavam.

- A cirurgia não teve o êxito esperado.

- Há homens e mulheres assim.

Sofrem de males terríveis.

- Males do corpo e males da alma.

- Todos precisam ser libertos desses males

- Todos precisam se separar desses males

O sofrimento dos pais das irmãs Laleh, foi insuficiente para poder dar a elas o que elas queriam.

- Há muitos homens e mulheres que estão gastando fortunas para poderem alcançar a paz, o entendimento, a cura para o seu sofrimento.

- Há muitos homens e mulheres que estão gastando o que não têm para poderem se sentir melhores, mais aceitos e mais livres.

- Mesmo assim, estão enfrentando um deserto em suas vidas.

*Uma vida árida

*Uma vida sem alegria

*Uma vida vazia, apesar de cheia de recursos humanos.

*Uma vida abastecida de angústia pelo dia de amanhã

*Uma vida que as vezes só espera pela morte .

*Uma vida atemorizada pelo peso do pecado e suas consequências.

- Apesar dos sofrimentos, a cura parece distante e difícil.

Foi pensando em você, que atravessa esse oceano de dores, esse mar agitado, essa verdadeira tsunami em sua vida que o profeta Isaías escreveu a respeito da missão de Jesus Cristo aqui na terra:

#Uma missão de esperança

#Há uma abençoadora promessa

 

Cura pelo Sofrimento de Cristo

 

I. A vida nascendo da morte

v. 2,4

2  Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.

4  Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Benjamim Franklin afirmou:

"A vida não é uma taça para ser esvaziada, mas uma medida para ser cheia."

Deus quer encher a sua vida de cura.

Verdadeiramente Ele, Jesus, tomou sobre si as nossas dores, os nossos sofrimentos.

- Da morte, Jesus trouxe vida

vida para:

*Morte de Sonhos

*Morte de Projetos

*Morte de Planos

*Morte da Esperança

*Morte da Libertação

- A vida que nasce do sofrimento

- A vida que nasce da incerteza

- A vida que nasce do desespero

- A vida que nasce onde não há vida

- A vida que nasce onde não há esperança

- A vida que nunca falha

*Nunca falha a sua graça

*Nunca falha o seu amor

*Nunca falha o seu socorro

*Nunca falha o seu bálsamo

*Nunca falha o seu perdão

*Nunca falha os seus braços para nos sustentar

 

Cura pelo Sofrimento de Cristo

 

II. Cura de todos os sofrimentos

v. 5

5  Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

     . Há pelo menos, 3 tipos de sofrimento:

- 1º) Há sofrimento físico

- O Evangelho de Jesus registra o amor d'Ele pelos que sofriam enfermidades físicas.

Cura de um leproso

Mateus 8.3

“Jesus estendeu a mão, e o tocou dizendo: quero ser limpo! E imediatamente ele ficou limpo da lepra.”

Cura de dois cegos de Jericó.

Mateus 20.34

“E Jesus, movido de compaixão, tocou-lhes os olhos, e imediatamente recuperaram a vista, e o seguiram.”

-         Clamaram por misericórdia

Jesus movido de compaixão, tocou-lhe os olhos imediatamente recuperaram a vista, e o seguiram.

Cura Mulher de sofria de hemorragia uterina disfuncional

Marcos 5.26-29

“ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste. Dizia ela se tão somente tocar nas suas vestes, serei curada. V.29 sua hemorragia estancou

imediatamente, e ela sentiu no corpo que já estava curada do seu mal.”

-         Já havia gastado tudo, com os médicos.

-         Recorre a Jesus, e d’Ele sai o poder para curá-la

-         Doze anos de sofrimento alcança a cura de Jesus dos seus sofrimentos físicos.

  • A cura de um surdo e gago (Marcos 7.32-36)

32 E trouxeram-lhe um surdo, que falava dificilmente; e rogaram-lhe que pusesse a mão sobre ele.

33 Jesus, pois, tirou-o de entre a multidão, à parte, meteu-lhe os dedos nos ouvidos e, cuspindo, tocou-lhe na língua;

34 e erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse-lhe: Efatá; isto é Abre-te.

35 E abriram-se-lhe os ouvidos, a prisão da língua se desfez, e falava perfeitamente.

  • A cura de um endemoninhado (Lucas 4.33-36)

33 Havia na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo; e gritou em alta voz:

34 Ah! que temos nós contigo, Jesus, nazareno? vieste destruir-nos? Bem sei quem é: o Santo de Deus.

35 Mas Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te, e sai dele. E o demônio, tendo-o lançado por terra no meio do povo, saiu dele sem lhe fazer mal algum.

36 E veio espanto sobre todos, e falavam entre si, perguntando uns aos outros: Que palavra é esta, pois com autoridade e poder ordena aos espíritos imundos, e eles saem?

  • A cura da sogra de Pedro (Lucas 4.37-39)

37 E se divulgava a sua fama por todos os lugares da circunvizinhança.

38 Ora, levantando-se Jesus, saiu da sinagoga e entrou em casa de Simão; e estando a sogra de Simão enferma com muita febre, rogaram-lhe por ela.

39 E ele, inclinando-se para ela, repreendeu a febre, e esta a deixou. Imediatamente ela se levantou e os servia.

  • A cura dos que criam na sua Palavra e no seu poder (Lucas 4.40)

40 Ao pôr do sol, todos os que tinham enfermos de várias doenças lhos traziam; e ele punha as mãos sobre cada um deles e os curava.

-         Jesus não faz diferença

-         Jesus recebe a todos

-         Jesus atende a todos

  • A cura de Jesus é para todos os que estão sofrendo e que crêem em seu poder.
  • Jesus levou sobre si as nossas dores
  • Jesus conhece quem somos e tudo o que acontece conosco

Em meio ao sofrimento, a nossa grande necessidade, é com quem compartilhá-lo. Muitos já foram traídos em sua confiança.

-         Este é o nosso conforto. Podemos compartilhar com Jesus.

  • Nossa vida não está solta, ao léu.
  • Jesus conhece a nossa dor, a nossa enfermidade.
  • Jesus nunca se afasta de nós.

-         Ele está olhando para sua dor

-         Ele sabe das suas lutas

-         Ele sabe das suas lágrimas

-         Ele conhece a sua tribulação

Isaías 53.5

Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele e pelas suas pisaduras fomos sarados.

-         2º) Há sofrimentos espirituais

-         A pressão, a opressão e a possessão

-         O homem é essencialmente um ser espiritual.

Agostinho afirmou:

“Fomos feitos por Deus e para Deus, enquanto não nos voltamos para Deus vivemos pressionados oprimidos e em muitos casos, possuídos pelos inimigos de nossas almas.”

-         É o sofrimento espiritual

-         Só Jesus, pelo seu sofrimento na cruz do calvário, pode nos libertar.

João 8.32

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

-         Jesus veio cumprir uma missão do Pai

-         Jesus veio por amor

-         Jesus veio buscar e salvar o homem perdido

-         Jesus veio para desfazer as obras do diabo

-         Jesus veio para triunfar sobre os principados e potestades

-         Jesus veio para levar cativo o cativeiro

-         Jesus veio para estabelecer o Reino de Deus

-         Jesus veio para conquistar o seu coração

-         Jesus veio para servir e não ser servido

-         Jesus veio para livrar você da pressão, da opressão e da possessão do diabo. O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado (I João 1. 7 b)

João 10.10

10 O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.

-         3º) Há também sofrimento moral e físico.

-         Jesus sabe o que é ser rejeitado (v. 3)

3 Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem oshomens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.

-         Foi rejeitado pelo seu povo

Ele veio para os seus, mas os seus não o receberam (João 1.11,12)

-         Foi rejeitado pela mesma multidão que o aplaudia

Crucifica-o, crucifica-o

-         Foi rejeitado por falsos discípulos

Que não gostaram da sua pregação (João 6)

-         Foi rejeitado pelas autoridades romanas

-         Foi rejeitado pelas autoridades judaicas

O sinédrio forjou testemunhas falsas para acusá-lo

-         Foi rejeitado pelos próprios apóstolos

-         Foi rejeitado por Pedro

Jesus foi rejeitado para que eu e você pudéssemos ser aceitos e curados de qualquer sofrimento moral.

-         Ele sofreu em nosso lugar

-         Ele venceu em nosso lugar

Suas feridas eram as nossas feridas nele

Sua chagas eram as nossa chagas nele

Jesus levou sobre si os nossos sofrimentos

 

Cura pelo Sofrimento de Cristo

 

III. Cura proporcionada pelo médico dos médicos

-         Jesus conhece qualquer enfermidade

-         Do físico, da mente, do coração, da alma e do espírito

-         Jesus conhece nossas fraquezas

-         É compassivo

-         É misericordioso

2 Samuel 9.5-7

5 Então mandou o rei Davi, e o tomou da casa de Maquir, filho de Amiel, em Lo-Debar.

6 E Mefibosete, filho de Jônatas, filho de Saul, veio a Davi e, prostrando-se com o rosto em terra, lhe fez reverência. E disse Davi: Mefibosete! Respondeu ele: Eis aqui teu servo.

7 Então lhe disse Davi: Não temas, porque de certo usarei contigo de benevolência por amor de Jônatas, teu pai, e te restituirei todas as terras de Saul, teu pai; e tu sempre comerás à minha mesa.

-         Fala da vida de um neto do rei Saul: Mefibosete

-         Davi mandou buscá-lo em Lo-Debar

Lugar, árido, seco, deserto sem vida.

-         Naqueles dias, quando uma dinastia assumia o trono, matava todos os filhos descendentes da dinastia anterior

-         Mefibosete estava com medo e quando foi encontrado pensou que iria morrer.

-         Mas Davi, não queria sua morte, e sim a sua vida.

-         Davi não queria humilhá-lo, mas exaltá-lo

-         Davi tinha feito uma aliança com seu pai Jonatas

Assim é Jesus

-         Ele nos chama não para condenar, mas para curar. Ele é o médico dos médicos.

-         Ele não veio para nos humilhar, para esmagar ou condenar.

-         Ele veio de braços abertos para salvar, perdoar, libertar e curar.

  • Mefibosete recebe a Bênção (2 Samuel 9.8-13)

8 Então Mefibosete lhe fez reverência, e disse: Que é o teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu?

9 Então chamou Davi a Ziba, servo de Saul, e disse-lhe: Tudo o que pertencia a Saul, e a toda a sua casa, tenho dado ao filho de teu senhor.

10 Cultivar-lhe-ás, pois, a terra, tu e teus filhos, e teus servos; e recolherás os frutos, para que o filho de teu senhor tenha pão para comer; mas Mefibosete, filho de teu

senhor, comerá sempre à minha mesa. Ora, tinha Ziba quinze filhos e vinte servos.

11 Respondeu Ziba ao rei: Conforme tudo quanto meu senhor, o rei, manda a seu servo, assim o fará ele. Disse o rei: Quanto a Mefibosete, ele comerá à minha mesa como um dos filhos do rei.

12 E tinha Mefibosete um filho pequeno, cujo nome era Mica. E todos quantos moravam em casa de Ziba eram servos de Mefibosete.

13 Morava, pois, Mefibosete em Jerusalém, porquanto sempre comia à mesa do rei. E era coxo de ambos os pés.

  • Reconhece que nada merece
  • Ele recebe a terra, a herança de seu Pai.
  • Ele recebe provisão com fartura
  • Ele recebe a bênção de sentar-se sempre à mesa do rei com o rei
  • Ele é tratado como filho.
  • Nós sentaremos à mesa com o Rei dos reis

-         Jesus é o médico dos médicos.

-         Assim é que ele nos trata

-         Ele cuida de todas as nossas necessidades

-         Ele é o mais perfeito clínico-geral

-         Temos livre acesso

-         A qualquer hora

-         A qualquer dia

-         A qualquer situação

 

Cura pelo Sofrimento de Cristo

 

Conclusão

 

Cláudio Barlow foi um médico americano que trabalhava na China quando eclodiu uma nova praga que infectou a milhares de pessoas, e ele não conseguiu encontrar nenhum remédio que combatesse aquela terrível praga. Pediu, então, as autoridades médicas dos Estados Unidos, para que deixassem entrar no país, um dos seus pacientes para que estudasse, observasse a enfermidade e descobrisse a cura. Teve o seu pedido negado por causa do alto grau de contágio daquela enfermidade. O Dr. Barlow, então, acumulou muitos dados sobre a nova enfermidade, e colhendo em dois frascos as bactérias da enfermidade, foi para os Estados Unidos. Quando seu vapor ia chegando, próximo do porto o Dr. Barlow bebeu o conteúdo dos dois frascos e foi imediatamente para a universidade Jhns Hopkins e se colocou sob os cuidados de seus antigos professores, dando a eles as anotações que havia feito na China sobre os seus pacientes.

Após, ele pediu: Quero que experimentem comigo, façam o que puderem, salvem a minha vida se for possível; porém de alguma maneira encontrem um remédio para o povo da China. Felizmente o medicamento foi descoberto e ele foi curado e milhares de vidas na China e em outros lugares.

- Assim foi com Jesus, ele levou sobre si as nossas enfermidades, as nossas dores, os nossos sofrimentos para que pudéssemos ser curados. Amém.

 

Pr. João Roberto Raymundo