• Igreja1
  • Igreja2

Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 20 visitantes e Nenhum membro online

Vitória Sobre o Desânimo

Vitória Sobre o Desânimo

 

Neemias 4

 

1- E sucedeu que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro, ardeu em ira, e se indignou muito; e escarneceu dos judeus.

2- E falou na presença de seus irmãos, e do exército de Samaria, e disse: Que fazem estes fracos judeus? Permitir-se-lhes-á isto? Sacrificarão? Acabá-lo-ão num só dia? Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?

3- E estava com ele Tobias, o amonita, e disse: Ainda que edifiquem, contudo, vindo uma raposa, derrubará facilmente o seu muro de pedra.

4- Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados, e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça, e dá-los por presa, na terra do cativeiro.

5- E não cubras a sua iniqüidade, e não se risque de diante de ti o seu pecado, pois que te irritaram na presença dos edificadores.

6- Porém edificamos o muro, e todo o muro se fechou até sua metade; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar.

7- E sucedeu que, ouvindo Sambalate e Tobias, e os árabes, os amonitas, e os asdoditas, que tanto ia crescendo a reparação dos muros de Jerusalém, que já as roturas se começavam a tapar, iraram-se sobremodo, 8- E ligaram-se entre si todos, para virem guerrear contra Jerusalém, e para os desviarem do seu intento.

9- Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles.

10- Então disse Judá: Já desfaleceram as forças dos carregadores, e o pó é muito, e nós não poderemos edificar o muro.

11- Disseram, porém, os nossos inimigos: Nada saberão disto, nem verão, até que entremos no meio deles, e os matemos; assim faremos cessar a obra.

12- E sucedeu que, vindo os judeus que habitavam entre eles, dez vezes nos disseram: De todos os lugares, tornarão contra nós.

13- Então pus guardas nos lugares baixos por detrás do muro e nos altos; e pus ao povo pelas suas famílias com as suas espadas, com as suas lanças, e com os seus arcos.

14- E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, aos magistrados, e ao restante do povo: Não os temais; lembrai-vos do grande e terrível Senhor, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas. 15- E sucedeu que, ouvindo os nossos inimigos que já o sabíamos, e que Deus tinha dissipado o conselho deles, todos voltamos ao muro, cada um à sua obra.

16- E sucedeu que, desde aquele dia, metade dos meus servos trabalhava na obra, e metade deles tinha as lanças, os escudos, os arcos e as couraças; e os líderes estavam por detrás de toda a casa de Judá.

17- Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas e os que carregavam, cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas.

18- E os edificadores cada um trazia a sua espada cingida aos lombos, e edificavam; e o que tocava a trombeta estava junto comigo.

19- E disse eu aos nobres, aos magistrados e ao restante do povo: Grande e extensa é a obra, e nós estamos apartados do muro, longe uns dos outros.

20- No lugar onde ouvirdes o som da buzina, ali vos ajuntareis conosco; o nosso Deus pelejará por nós.

21- Assim trabalhávamos na obra; e metade deles tinha as lanças desde a subida da alva até ao sair das estrelas.

22- Também naquele tempo disse ao povo: Cada um com o seu servo fique em Jerusalém, para que à noite nos sirvam de guarda, e de dia na obra.

23- E nem eu, nem meus irmãos, nem meus servos, nem os homens da guarda que me seguiam largávamos as nossas vestes; cada um tinha suas armas e água.

 

INTRODUÇÃO:

 

     John C. Maxwell, conhecido escritor registrou sobre o desânimo:

“O fracasso, a derrota, vem facilmente para todos nós, mas o preço da vitória, do sucesso é a perseverança.”

     Aqui, quando começou Brasília, chegaram muitos pioneiros, candangos. Saindo do Espírito Santo, por volta de 1959, chegou o Pastor João Francisco Santiago. Ele e sua família. Foi o primeiro Pastor Batista a morar em Brasília. Veio com o sonho de plantar igrejas e criar sua família.

     Organizou 12 igrejas e, entre elas, a 1ª do Gama, de Sobradinho, a de Taguatinga, Nova Jerusalém no Gama entre outras. Sua vida foi voltada para anunciar que Jesus é a única e verdadeira esperança para os homens.

     Pastor João F. Santiago e muitos irmãos adotaram para suas vidas as palavras do Senhor a Josué:

     “Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar (Josué 1.9).

     Hoje, setembro de 2012, seu filho Adonias Santiago, é o Secretário da Fazenda do DF.

     A cada dia, somos desafiados a prosseguir, apesar das dificuldades. O verso 10 registra que o povo achou que não poderia edificar o muro. “Então disse Judá: desfalecem as forças dos carregadores, e os escombros são tantos que não podemos edificar o muro.” Estavam desanimados.

 

O Desânimo

“Não existe caminhada sem riscos. O desânimo geralmente é um abatimento causado por circunstâncias inesperadas que podem acontecer do dia para a noite.

     O desânimo obscurece a nossa fé e anula nossas forças. As adversidades provocam a dúvida na vida cristã.

     . Enfermidades, frustações sentimentais, uma aprovação no concurso almejado que não foi alcançada, as finanças desequilibradas, o emprego que demora chegar, a família que passa por pressões, a indefinição do amanhã, tudo provoca uma reação negativa, o que leva ao desânimo.

     Oharzes Swindol afirmou: “O desânimo é de fato uma enfermidade interna. Ele começa com os germes da dúvida sobre si mesmo. Com o medo e o negativismo, os germes começam a crescer e se multiplicar. Em breve perdemos o rumo, nos enfraquecemos e fugimos para nos esconder. Com o passar do tempo nós nos tornamos praticamente inúteis e derrotados; tornamo-nos presa fácil para o inimigo da nossa alma, que passa a nos controlar e anular nossos esforços.”

     O desânimo obscurece a nossa fé, anula nossas forças, mata nossos sonhos, destrói a nossa esperança.

 

As Consequências do Desânimo no Passado

 

     A. Na vida de Elias (I Rs. 19.1-21)

1- E Acabe fez saber a Jezabel tudo quanto Elias havia feito, e como totalmente matara todos os profetas à espada. 2- Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses, e outro tanto, se de certo amanhã a estas horas não puser a tua vida como a de um deles.

3- O que vendo ele, se levantou e, para escapar com vida, se foi, e chegando a Berseba, que é de Judá, deixou ali o seu servo.

4- Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais.

5- E deitou-se, e dormiu debaixo do zimbro; e eis que então um anjo o tocou, e lhe disse: Levanta-te, come.

6- E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água; e comeu, e bebeu, e tornou a deitar-se.

7- E o anjo do Senhor tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque te será muito longo o caminho.

8- Levantou-se, pois, e comeu e bebeu; e com a força daquela comida caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.

9- E ali entrou numa caverna e passou ali a noite; e eis que a palavra do Senhor veio a ele, e lhe disse: Que fazes aqui Elias?

10- E ele disse: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada, e só eu fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem.

11- E Deus lhe disse: Sai para fora, e põe-te neste monte perante o Senhor. E eis que passava o Senhor, como também um grande e forte vento que fendia os montes e quebrava as penhas diante do Senhor; porém o Senhor não estava no vento; e depois do vento um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto;

12- E depois do terremoto um fogo; porém também o Senhor não estava no fogo; e depois do fogo uma voz mansa e delicada.

13- E sucedeu que, ouvindo-a Elias, envolveu o seu rosto na sua capa, e saiu para fora, e pôs-se à entrada da caverna; e eis que veio a ele uma voz, que dizia: Que fazes aqui, Elias?

14- E ele disse: Eu tenho sido em extremo zeloso pelo Senhor Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada, e só eu fiquei; e buscam a minha vida para ma tirarem.

15- E o Senhor lhe disse: Vai, volta pelo teu caminho para o deserto de Damasco; e, chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria.

16- Também a Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei de Israel; e também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.

17- E há de ser que o que escapar da espada de Hazael, matá-lo-á Jeú; e o que escapar da espada de Jeú, matá-lo-á Eliseu.

18- Também deixei ficar em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda a boca que não o beijou.

19- Partiu, pois, Elias dali, e achou a Eliseu, filho de Safate, que andava lavrando com doze juntas de bois adiante dele, e ele estava com a duodécima; e Elias passou por ele, e lançou a sua capa sobre ele.

20- Então deixou ele os bois, e correu após Elias; e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe, e então te seguirei. E ele lhe disse: Vai, e volta; pois, que te fiz eu?

21- Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia.

     O profeta Elias após experimentar uma grande vitória sobre os profetas de Baal foi informado do desejo da rainha Jezabel em mata-lo. Ele ficou tão abatido, desanimado que pediu para si a morte.

     Perdeu a motivação, passou a se considerar pior do que os seus antepassados. Elias também pensava que era o único fiel a Deus. (síndrome de Elias). Solitário, debaixo de uma árvore, foi tocado e acordado por um anjo do Senhor, que o aconselhou a se levantar e comer.

. Muitos, com o desânimo, perdem a vontade de comer e tem o sono como fuga.

. Elias estava assim, quando o Senhor falou suavemente com ele, que ainda havia sete mil fiéis em Israel.

. Elias após vencer o desânimo, seguiu o seu caminho acompanhado de Eliseu.

     A história de Elias e a ação de Deus parece ter sido a inspiração de Goethe, que afirmou: “Se consideramos um homem pelo que ele é, ele piora, mas se consideramos um homem pelo que ele pode vir a ser, nós o ajudamos a se tornar melhor.”

     B. Nos espias israelitas (Ex. 13 e 14)

     Doze homens foram enviados por Moisés para espiar a terra de Canaã. Após 40 dias retornaram desanimados e deram um relatório focado só nas adversidades. Para eles os que habitavam na terra eram mais fortes a ponto deles imaginarem o que os inimigos estavam pensando. Ainda bem que lá estavam Calebe e Josué que fizeram a diferença. Olharam com outros olhos.

 

As Consequências do Desânimo no Presente

 

     A. Na vida pessoal

Esquecemos do que Deus já realizou em nós e através de nós. Cremos estarmos sozinhos, que fomos abandonados, que vamos ser mortos, que já fizemos tudo o que era possível fazer, que passamos do limite.

     B. Na igreja

Pessoas dominadas pelo desânimo não conseguem enxergar pela fé as vitórias que estão por vir.

. Creem que o inimigo é maior do que aquele que está em nós.

. Creem que muro e obra são muito extensos.

. São pessoas negativistas e geralmente utilizam o passado para justificar a inércia do presente.

. Em tempos de desânimo surgem as desculpas para justificar:

     - A ausência nos trabalhos da igreja

     - A falta de contribuição financeira

     - A falta de participação nos ministérios da igreja

     - A falta de apoio à liderança

     - O ardor evangelístico

     - Até mesmo alguns atos pecaminosos.

O desânimo tem várias faces que, plantado pelo inimigo na vida da igreja, tem o objetivo de retardar a obra e por fim paralisá-la.

 

Aprendendo com Neemias a ter Vitória sobre o Desânimo

 

1) Identifique a causa do desânimo

     . Neemias não atacou os trabalhadores. Ele não perdeu tempo com isso

     . Ele identificou os problemas, o que estava obstruindo, para poder restaurar as pessoas.

     . Havia muito entulho na obra e por isso, muita energia estava sendo “jogada fora”.

     . Os trabalhadores já não tinham mais forças. Eles estavam perdendo a visão que havia sido plantada nos seus corações.

     . Estavam começando a acreditar que seria impossível fazer de Jerusalém uma cidade segura.

     . Eles estavam lidando com ameaças diversas. Neemias agiu rapidamente buscando restaurar o ânimo do povo: Neem. 4.14

“Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados, e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça, e dá-los por presa, na terra do cativeiro.”

 

O Que Estava Imbutido nas Palavras de Neemias

 

     . Podemos vencer

     . Deus está do nosso lado

     . Essa é uma luta que envolve nosso futuro e o dos nossos descendentes.

 

2) Confie no Poder de Deus

     Neemias sabia que podia contar com a ação de Deus. Ele exclamou:

“Nosso Deus lutará por nós!” (V. 20)

Em meio ao desânimo; a melhor pessoa para nos ouvir é o nosso Deus. Precisamos fazer das palavras de Davi as nossas palavras: “Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus.” (Sl. 20.7)

3) Trabalhe com afinco e com alegria, para superar o desânimo

     . Houve uma mobilização total.

     . O entulho foi removido. Remova da sua vida o que está causando desânimo.

     . As famílias se uniram confiantes.

     . Os líderes deram o exemplo

Neem 4.23. Nem a roupa tiravam

E nem eu, nem meus irmãos, nem meus servos, nem os homens da guarda que me seguiam largávamos as nossas vestes; cada um tinha suas armas e água.

 

CONCLUSÃO:

 

     Um hino que é uma oração. Um hino do Cantor Cristão de nº 454 escrito em 1917 pelo Pr. Manuel Avelino de Souza, numa época em que os crentes e as igrejas Batistas enfrentavam uma feroz perseguição.

. Hoje dispomos de maiores facilidades

. A igreja tem maiores recursos

. Apesar disso, não é difícil encontrarmos pessoas desanimadas

. O medo do que está por vir é que tem desanimado alguns

. Uma boa estratégia é tentar viver um dia de cada vez (Mt. 6.33,34)

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.”

. Ao primeiro sinal de desânimo, corra para a presença de Deus,

. Peça ajuda aos líderes

. Peça socorro a Jesus

. Peça ajuda aos conselheiros

. Peça ajuda ao Pastor.

Para Reflexão:

1- Quais são os possíveis “entulhos” que tem atrapalhado nossa caminhada

2 – O que eu posso fazer para ajudar ao irmão desanimado

3 – O que produz desânimo no seio da igreja

 

 

Pr. João Roberto Raymundo