• Igreja1
  • Igreja2

Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 25 visitantes e Nenhum membro online

Oração, A Mais Nobre das Tarefas Espirituais

Conhecido escritor afirma: “Um santo de joelhos enxerga mais longe que um filósofo na ponta dos pés”. O inventor da máquina calculadora, Blaise Pascal, jovem cristão, falecido aos 39 anos de idade, afirmou: “O homem nunca é tão grande como quando está de joelhos”. Ele foi físico, matemático, filósofo, teólogo e escritor. O seu livro penses (pensamentos), é um dos mais conhecidos. Apesar de todo o conhecimento acadêmico, colocava a oração como o principal valor na vida do homem.

                Ano novo, novas conquistas, novas realizações são esperadas por cada um de nós. A luz do texto e testemunhos, devemos priorizar o que Paulo enfatiza como ponto mais alto na sua teologia: As suas orações. Ele entende que quando nos ajoelhamos é quando entendemos e reconhecemos a majestade de Deus e a limitação humana. É quando somos revestidos de poder, resultado da vida de oração.

                Devemos ressaltar que as palavras de Paulo no texto aos colossenses destacam o que devem ser as prioridades na oração. Embora Paulo estivesse preso, encarcerado em masmorras, longe do conforto e carinho dos irmãos e próximo à guilhotina de Roma, ele não concentra suas orações em suas urgentes necessidades. Outro aspecto, é que embora os irmãos de colosso enfrentassem o que era comum em seus dias, a escravidão, Paulo não pede a Deus saúde, nem libertação, nem mesmo prosperidade financeira, ele concentra suas petições nas bênçãos espirituais. A eternidade empolga mais sua alma que os assuntos terrenos e temporais.

                Fato relevante é sabermos que Paulo não conhecia nem jamais se encontraria com algum deles. Devemos, portanto, nas nossas orações, incluir aqueles que não conhecemos. Pela oração, podemos chorar pelos que choram, podemos alcançar e tocar o mundo inteiro, podemos alcançar vidas, pessoas em todos os lugares da face da terra. Silas Falcão, citado em um livro sobre oração, afirma: “...Que há muita fraqueza em nossas orações, porque na maioria das vezes elas são egoístas. Pedimos muito a Deus por nós mesmos, pelos nossos interesses e problemas, pelos nossos queridos e oramos pouco ou mesmo não oramos pelos outros”. Que a partir de hoje possamos mudar o foco na nossa vida devocional e fazermos da oração, a mais nobre tarefa espiritual. Amém.

Pr. João Roberto Raymundo