Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 16 visitantes e Nenhum membro online

Hora de Confiar

Hora de Confiar 

Gênesis 15. 5-6

“Levando para fora da tenda, disse-lhe: “Olhe para o céu e conte as estrelas, se é que pode conta-las.” E prosseguiu: “Assim será a sua descendência.”. Abraão creu no Senhor, e isso lhe foi creditado como justiça.”.

 

     Temos dificuldades em enfrentar as notícias que desagradam o nosso coração. Notícias ruins produzem incertezas e dúvidas. E são múltiplas: desemprego, ameaças, incompreensão, difamações, doenças, injustiças, dúvidas. Elas quando chegam, por celular, por correio, por mensagens ou pessoalmente, tendemos a nos angustiar e tomar o caminho errado: achamo-nos derrotados.

     O poeta Drummond afirmou: “Há muitas razões para duvidar e uma só para crer.” Foi a atitude de Abraão, apesar de grandes lutas enfrentadas, ele creu na promessa do Senhor. Essa atitude de Abraão nos conduz em três decisões:

     Primeiro, não devemos nos surpreender com as adversidades da vida. Abraão obedeceu a Deus para sair de sua terra, da sua parentela e ir para uma terra prometida que ele não sabia onde era, e isso aos 75 anos de vida.

     Em segundo lugar, não devemos tomar atitudes que sejam precipitadas diante da adversidade, que podem ter consequências danosas para nossa vida pessoal e familiar. A promessa de um filho não havia ainda se concretizado e Abraão, agora com 85 anos, aceita a sugestão de Sara para ter um filho da sua serva. Aos 86 anos, nasce Ismael, de Agar. Deus fica 13 anos sem falar com Abraão por conta da sua desobediência

(Gn. 16. 16; 17.1). Uma seca espiritual. Atitudes da carne provocam quebra de comunhão com Deus.

     Em terceiro lugar, não devemos perder a confiança no poder de Deus, e nos seus propósitos para nossas vidas. A minha, a sua vida é o motivo pelo qual Jesus veio a este mundo. Não devemos achar que Deus perdeu o poder de reverter notícias ruins em novidades boas ou não estará conosco no vale em que derramaremos nossas muitas lágrimas. Tudo pode ter mudado ao nosso lado, e mesmo dentro de nós, Deus continua o mesmo, firme e determinado, atento e amoroso, Senhor de todas as coisas, até de surpresas desagradáveis e das piores injustiças. Abraão, aos 100 anos, torna-se pai do filho da promessa (Gn. 21. 1-5). Podemos Confiar. Amém.

  

No Amor e na Graça de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pr. João Roberto Raymundo