Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 45 visitantes e Nenhum membro online

O Caráter e a Bíblia

O Caráter e a Bíblia

“Sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tg. 1.22)

Caráter já foi definido como o que Deus sabe que nós somos, diferentemente de reputação, que é o que os homens pensam que somos. Caráter também difere de personalidade, sendo o conjunto das qualidades que determinam a conduta e a concepção moral, das qualidades que determinam a conduta e a concepção moral, enquanto personalidade é o elemento estável da conduta de uma pessoa, ou aquilo que distingue uma pessoa de outra. Caráter é superior à fortuna ou mesmo ao talento, pois sem caráter as causas injustas e nefastas são vitoriosas em virtude do desprezo aos valores da vida. O talento pode ser maculado pela prática do mal dos que não têm caráter, que também fazem mal uso da riqueza que porventura venham a possuir. Dentre outros fatores que contribuem para a construção do caráter, a leitura é de grande importância. Certa feita perguntaram a Coelho Neto como conseguiu tão rico vocabulário expresso em seus escritos. Respondeu simplesmente: “Lendo Camilo.” Ora, se a leitura de obras que não fazem parte do cânon cristão tem reflexos tão profundos na forma de alguém se expressar, mais ainda terá a Bíblia fundamental valor para a formação do caráter. Mas há os que leem e até se aprofundam no estudo do livro sagrado, sem que tenham procedimento coerente com o ensino das escrituras. Quem tem caráter se guia por princípios, ou seja, normas básicas que dirigem a conduta individual e coletiva. No caso do cristão, os princípios bíblicos não são apenas conhecidos, mas se tornam parte de sua vida modulada pela Palavra de Deus. O que é reprovável e indecoroso torna-se repelido pelos que têm a experiência do novo nascimento. Estes procuram a prática do bem, andando como filhos da luz, “pois o fruto da luz está em toda a bondade, e justiça e verdade” (Ef. 5.9). A conduta pautada na Bíblia está de acordo com o ensinamento do apóstolo Pedro: “Tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que (...) observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus” (I Pe. 2.12). As qualidades que determinam a conduta cristã são aquelas do homem renascido pela Palavra de Deus, quando permite a ação do Espírito em seu interior: “Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como luminares no mundo, retendo a palavra da vida” (Fl. 2.15-16 a ). Os seguidores de Cristo produzem os frutos do Espírito, pois repelem toda a carnalidade que mancha a reputação, e se deixam orientar pelos princípios salutares da Bíblia. De seu interior fluem mananciais da água viva, mesmo no meio dos corrompidos, já que não cumprem a cobiça da carne, mas andam pelo Espírito (Gl. 5.16), vivendo “o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio” (Gl. 5.22-23 a). O caráter moldado pela Bíblia não é vanglorioso ou invejoso, nem conhecido por sua força, habilidade, riqueza ou poder, mas pelo amor que vive, pois o Espírito Santo é penhor de sua herança, “para o louvor da sua glória” (Ef. 1.14)

 

Pr. Zaqueu Moreira de Oliveira

Reitor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil