Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 37 visitantes e Nenhum membro online

Santificação: um Imperativo Urgente - Parte I

SANTIFICAÇÃO: UM IMPERATIVO URGENTE - PARTE I

“Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós”

(Josué 3:5)

As palavras acima foram pronunciadas por Josué aos israelitas num momento crucial. O povo finalmente chegara à “terra que mana leite e mel”. Até a posse definitiva da tão sonhada terra prometida, muitos obstáculos teriam que ser superados, entre eles a travessia do Jordão, as intransponíveis muralhas de Jericó e a guerra contra os povos que lá habitavam. Josué sabia que aquelas barreiras não seriam rompidas sem a intervenção divina. No seu coração reinava a certeza de que Deus faria coisas extraordinárias. O povo deveria estar preparado para as gloriosas manifestações do poder de Deus. Por isto, a recomendação imediata: “santificai-vos”.  Josué apontou a santificação como o caminho ao estreito relacionamento com Deus, assim como a chave que abriria as comportas dos céus, de modo que as maravilhas divinas fossem derramadas sobre seu povo.

 

No Antigo Testamento, a palavra hebraica “kadosh” é geralmente usada para se referir ao que é santo “separado dentre outras coisas”. Kadosh significa também algo sagrado, ou um indivíduo que foi consagrado perante outras pessoas. A ideia de separação está presente também no Novo Testamento. A palavra grega “hagios” tem este sentido fundamental. Ela é usada para descrever o santo ou o sagrado e é utilizada em dois sentidos: refere-se tanto a separação do crente da prática do pecado quanto à sua consagração a Deus.

 

Nós os batistas, cremos que a santificação “é o processo que, principiando na regeneração, leva o homem à realização dos propósitos de Deus para sua vida e o habilita a progredir em busca da perfeição moral e espiritual de Jesus Cristo, mediante a presença e o poder do Espírito Santo que nele habita. Ela ocorre na medida da dedicação do crente e se manifesta através de um caráter marcado pela presença e pelo fruto do Espírito, bem como por uma vida de testemunho fiel e serviço consagrado a Deus e ao próximo” (Declaração Doutrinária da Convenção Batista Brasileira, cap. V).

 

As palavras de Josué atravessam os séculos e chegam à igreja da pós-modernidade com a mesma intensidade e com a mesma urgência do passado. Precisamos, como povo de Deus, resgatar este princípio absolutamente indispensável para a comunhão com o Senhor e hoje mesmo nos santificarmos. Isto, se verdadeiramente desejamos testemunhar as maravilhas do Senhor entre nós. 

 

Àquele que constituiu a Igreja como povo santo sejam a honra e a glória para todo sempre. Que Ele nos abençoe e em tudo, nos santifique.

 

No Serviço Real,

Pr. Francisco Evaldo Palhares